desova de container

Desova de container: o que é, como é feito e vantagens

São várias as atividades que envolvem a importação, exportação e fretagem de cargas marítimas, sendo uma das principais a desova de container. 

Com o aumento das cargas, é preciso determinar um local específico para desovar ou esvaziar os produtos armazenados no interior do container. 

Nesse sentido, surgem muitas dúvidas comuns acerca do tema, desde como essa desova de container funciona, até qual a preparação necessária para essa atividade e qual a sua real importância. 

Pensando nisso, desenvolvemos este artigo completo, com tudo o que você precisa saber antes de contratar um serviço de desova de container. Basta continuar a leitura. Acompanhe!

Desove seu container no Terminal Alfandegado da Lachmann! 

Desova de container: como funciona

A desova de container consiste em retirar, de modo correto, com o auxílio de equipamentos específicos, todos os produtos e cargas do interior do container para serem transportados e despachados. 

A desova pode ser vista como o processo inverso à estufagem, que é a atribuição e disponibilização de cargas de modo cuidadoso e sistemático no interior do container, para serem transportados com segurança. 

Geralmente, a estufagem e a disposição dos produtos é pensada na otimização de espaço no interior do container, utilizando recursos como a setorização com o auxílio de placas de madeira ou divisores plásticos. 

As amarrações também são bem feitas, de modo a evitar que as cargas se dispersem no interior do container e sofram quaisquer tipos de danos. Por isso, o processo de desova precisa também ser realizado com cuidado. 

Nele, todos os procedimentos de arrumação são desfeitos com a ajuda de equipamentos como empilhadeiras e máquinas específicas, a fim de garantir a otimização de tempo durante o processo. 

Por isso, todos os operadores das máquinas precisam ser devidamente treinados e conter certificações específicas para atuarem no ramo, tomando todos os cuidados possíveis para evitar danificar a carga. 

Quem contrata a desova de container

 

Foto: Pexels | Qual empresa realiza esse procedimento?
Foto: Pexels | Qual empresa realiza esse procedimento?

 

Apesar de ser um processo demorado, a desova de container não tem um prazo oficial para acontecer, mas muitos afirmam que ela deve ser feita em até 30 dias. 

Para otimizar recursos, agilizar esse tempo e ter as mercadorias liberadas antes, muitas empresas contratam terceiros para fazer a desova de container, contando com um processo mais seguro. 

Nesse sentido, para atender à solicitação de desova, muitas empresas contratam terminais alfandegados, como os da Lachmann. 

Terminais assim são responsáveis por desovar os containers com total segurança, contando com equipamentos e maquinários específicos. Além disso, o transporte e os procedimentos logísticos também são garantidos. 

No caso dos terminais alfandegados da Lachmann, por exemplo, o cliente pode contar com o atendimento personalizado e agilizado, através da presença física de órgãos governamentais e despachantes, que cuidam de toda a desburocratização.

Outro diferencial está na localização privilegiada dos terminais, que se encontram próximos aos portos, aeroportos e principais canais e rodovias para o deslocamento por terra. Assim, toda a logística de transporte é facilitada. 

Preparação para a desova

A desova de container só acontece quando todos os documentos são analisados cuidadosamente, além de identificar detalhes como peso da carga, nível de periculosidade, perecibilidade e qual a fragilidade dos produtos carregados. 

Todos esses dados serão de extrema importância para definir quais serão os maquinários utilizados e o tempo gasto com todo o processo de descarregamento e transporte da mercadoria. 

Vale mencionar também que imprevistos e ações naturais como chuvas e variações de temperatura podem afetar o andamento da desova, especialmente se os terminais alfandegados forem ao ar livre.

Por isso, as empresas contratadas sempre calculam os prazos considerando possíveis circunstâncias desafiadoras. 

Além disso, apostar em empresas que disponibilizam terminais alfandegados cobertos, como os terminais da Lachmann localizados em São Bernardo do Campo e Taubaté, com áreas suficientes para realizar todas as etapas sem interrupções naturais. 

Assim, todas as etapas do procedimento podem ser executadas de modo seguro e totalmente eficiente, colocando a satisfação do cliente sempre em primeiro lugar. 

O passo a passo de uma desova de containers

 

Foto: Pexels | A desova precisa ser feita com o auxílio de máquinas. 
Foto: Pexels | A desova precisa ser feita com o auxílio de máquinas. 

 

Para que ocorra a desova dos containers, é necessário seguir um passo a passo detalhado, com cautela conforme cada carga e especificações de peso, conforme citado acima. 

Basicamente, existem 7 etapas essenciais para este procedimento e para que os containers sejam desocupados de modo seguro tanto para os trabalhadores envolvidos, quanto para as cargas mais frágeis. 

O primeiro passo é o recebimento dos containers de carga até o terminal alfandegado ou armazéns que o próprio cliente talvez possua. Esse transporte geralmente é realizado através de caminhões de carga ou navios, no caso de produtos importados.

Feito isso, toda a documentação, tanto da carga quanto do container, é conferida, a fim de evitar possíveis discrepâncias e inadequações. 

Assim, é possível retirar o lacre de segurança que envolve o container para realizar a desova, além de retirar todas as repartições e placas de plástico e madeira do interior do container, utilizadas para organizar os itens com segurança e otimizar espaço.

Com isso, empilhadeiras e equipamentos são solicitados para a retirada dos pallets e níveis da carga, sempre de modo delicado a fim de evitar danificar os produtos.  

Dessa forma, todas as mercadorias são removidas com cuidado, armazenadas agora no interior de um veículo de transporte, responsável pela entrega ao consumidor final. 

Esse passo a passo é o padrão seguido em toda desova de container, que pode ser um processo mais demorado ou mais rápido conforme a quantidade de itens carregados e o tamanho do container. 

Por que desovar containers

Desovar containers é um processo necessário, que não pode ser evitado. Afinal, quanto mais tempo os containers ficam parados nos portos, sem que sua mercadoria seja retirada e transportada, mais insatisfeitos os clientes finais podem ficar. 

Além disso, a mercadoria pode ser danificada e, dependendo do prazo de inatividade, os containers podem sofrer com taxas e multas, como o processo de demurrage (a cobrança de sobrestadia). 

Como é um inevitável, vale a pena escolher uma empresa competente, como a Lachmann, para realizar o procedimento e evitar frustrações. 

Desove seu container no Terminal Alfandegado da Lachmann! 

Conclusão

Percebeu como a desova de container é algo simples de entender? Agora que você já sabe todos os passos envolvidos nesse processo, basta escolher a empresa parceira e se certificar de ela realiza um bom trabalho. 

Aqui mesmo, no site da Lachmann, você pode encontrar diversos outros serviços no segmento aduaneiro e marítimo, além de aprender muito com todos os conteúdos publicados em nosso blog! 

Entreposto Aduaneiro na importação: entenda esse regime 

Entreposto aduaneiro é um assunto que desperta o interesse de muitos empreendedores, já que facilita a logística de armazenamento e transporte de mercadorias internacionais, bem como na importação de cargas.

Mas, com o interesse e entusiasmo em aprender mais sobre o assunto, também surgem outras dúvidas, como o que é entreposto aduaneiro, onde é permitido realizá-lo e quais mercadorias são contempladas nessa modalidade. 

Por isso, pensando em te ajudar, a Lachmann desenvolveu este artigo completo, com tudo o que você precisa saber sobre o entreposto aduaneiro e suas vertentes, como o desembaraço aduaneiro. Basta continuar a leitura. Confira! 

Terminal Alfandegado Lachmann: Confie em quem é referência em alfandegamento, clique e nos contate!

O que é entreposto aduaneiro?

De modo simples, o entreposto aduaneiro consiste em um incentivo legal do Governo Federal para as empresas, tanto do setor público, quanto do setor privado. Com ele, é possível gerenciar e facilitar processos como estoque, armazenagem e etapas logísticas. 

Dessa forma, os profissionais que trabalham com importação e exportação de mercadorias podem armazenar seus produtos em entrepostos, ou seja, locais pré-determinados pelo governo. 

Para o segmento de importação esse programa é totalmente interessante, já que além da possibilidade de manter ou armazenar produtos importados em recintos aduaneiros alfandegários, existem alguns benefícios como a suspensão de tributos federais por um ano, como:

 

  • PIS (Programa de Integração Social);
  • PASEP (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público);
  • e COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social). 

 

Para os export adores esse incentivo também é bem interessante, abrindo um leque de possibilidades como o Regime Comum, com os benefícios que citamos anteriormente, e Regime Extraordinário, na qual a mercadoria fica armazenada em um ambiente privado. 

Entreposto aduaneiro na importação

Na importação, a facilidade da suspensão do pagamento de tributos é um dos maiores diferenciais e melhora todo o sistema logístico do importador, atraindo muitos adeptos interessados. 

Empresas importadoras se beneficiam muito desse modelo de incentivo estatal, já que têm a possibilidade de armazenar itens e mercadorias que nem sequer foram vendidos ainda para vender por etapas, para diferentes clientes. 

Existe ainda a possibilidade de nacionalizar o produto (ou seja, tornar legalizado um produto que veio do exterior em território nacional), por partes, ao invés de todos os lotes de uma só vez, como ocorre no sistema de importação tradicional. 

Por estarem armazenadas nos postos aduaneiros, as mercadorias são mantidas em locais seguros, adequados e em boas condições. Assim, após serem vendidas, o comprador também tem a vantagem de ter um local garantido para o depósito do produto até sua retirada. 

Além disso, quem compra tem a otimização de tempo por conta da mercadoria já se encontrar em território nacional, reduzindo o tempo gasto com deslocamento e transporte como seria caso estivesse ainda no país de origem. 

Nesses casos, basta esperar o desembaraço aduaneiro e a liberação da carga comprada, como você entenderá em detalhes mais à frente neste texto. 

Como funciona o entreposto aduaneiro

O entreposto aduaneiro se baseia no Decreto Nº 6.759, de 5 de Fevereiro de 2009, que “regulamenta a administração das atividades aduaneiras, e a fiscalização, o controle e a

tributação das operações de comércio exterior”.

Na seção I do Capítulo VI, há o esclarecimento de todo o processo de entreposto aduaneiro, que permite a “armazenagem de mercadoria estrangeira em recinto alfandegado de uso público, com suspensão do pagamento dos impostos federais”.

São vários os detalhes deste Decreto, mas a informação mais relevante para entender o entreposto aduaneiro é ter em mente que:

  • tanto importadores quanto exportadores têm direito ao armazenamento de mercadorias em postos aduaneiros;
  • no caso dos que importam, existe o benefício de isenção de impostos;
  • todas as partes envolvidas na importação (até mesmo os compradores) são beneficiados com o programa.  

O que é desembaraço aduaneiro?

Foto: Freepik | Desembaraço de mercadorias na importação. 

Apesar do nome um pouco complicado, o desembaraço aduaneiro nada mais é do que a liberação das mercadorias nas alfândegas. A etapa de desembaraço consiste na verificação de documentos para autenticar a veracidade e legalidade da importação. 

Feito esse processo de fiscalização, o processo de importação é concluído no posto aduaneiro e  as mercadorias e cargas já estão disponíveis para a liberação. 

Esse processo pode ser muito mais rápido quando realizado através do entreposto aduaneiro, que é realizado no próprio local e, por isso, agilizado. 

Onde é permitido realizar o entreposto aduaneiro?

Não são todos os locais permitidos para a prática do entreposto aduaneiro. Na verdade, os locais escolhidos precisam da licença de operação e a regulamentação na Receita Federal do Brasil.

Segundo o Artigo 6º da Instrução Normativa Srf Nº 241, De 06 De Novembro De 2002, algumas opções de locais permitidos, são:

  • “recinto alfandegado de uso público ou em instalação portuária, previamente credenciados pela Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB);
  • recinto de uso privativo, alfandegado em caráter temporário para realização de eventos desportivos internacionais;
  • ou para exposição de mercadorias importadas em feira, congresso, mostra ou evento semelhante, inclusive os recintos destinados a instalação de centro de mídia, concedido ao correspondente promotor do evento;
  • local não alfandegado, de uso privativo, para depósito de mercadoria destinada a embarque direto para o exterior, por empresa comercial exportadora, constituída na forma do Decreto-Lei nº 1.248, de 29 de novembro de 1972, e autorizada pela SRF”.

Documentação necessária para entreposto aduaneiro

Assim como para ter um local disponível para o entreposto aduaneiro é necessária a regulamentação do governo, para participar do programa o mesmo também é válido. 

Os documentos necessários são:

  • a nota fiscal de entrada do produto ou mercadoria;
  • conhecimento de importação, também chamado de CI;
  • declaração de admissão do produto, também conhecida como DA;
  • outra declaração, desta vez de importação, chamada de DI;
  • conhecimento de carga;
  • proforma invoice;
  • commercial invoice emitida pelo exportador com descrição da forma de pagamento negociada para fins de fechamento do câmbio;

 

Quais mercadorias são permitidas no entreposto aduaneiro?

Foto: Freepik | Mercadorias permitidas e tempo de permanência nos postos aduaneiros.

 

Vários tipos de produtos, conhecidos como mercadorias entrepostadas, são permitidos no entreposto aduaneiro. Tanto maquinários quanto equipamentos elétrico-eletrônicos são permitidos. Confira:

  • peças, máquinas e equipamentos informatizados;
  • materiais de reposição, reparo e manutenção do setor aeronáutico;
  • as próprias provisões de bordo utilizadas para a navegação e transporte internacional comercial;
  • e outros produtos importados.

Quanto tempo a mercadoria pode ficar em entreposto aduaneiro?

O prazo de permanência da mercadoria nas instalações de entreposto aduaneiro pode chegar a um ano, que pode ser prorrogado até dois anos a partir da data do desembaraço aduaneiro e da conquista da declaração de admissão. 

Existem ainda outras situações especiais que permitem que o tempo máximo de permanência da mercadoria seja de até 3 anos, mas é importante checar toda a legislação. 

Qual a vantagem do entreposto aduaneiro ao importar?

As vantagens do entreposto aduaneiro ao importar são imensas. Já abordamos a maioria delas acima, ao decorrer do conteúdo, mas uma síntese das vantagens pode ser apresentada como: 

  • possibilidade de isenção de impostos federais;
  • aumento do prazo de pagamento dos produtos importados;
  • desembaraço aduaneiro ágil;
  • nacionalização das mercadorias aos poucos, por etapas e lotes;
  • benefícios ao comprador, que pode retirar o produto quando quiser.  

Terminal Alfandegado Lachmann: Confie em quem é referência em alfandegamento, clique e nos contate!

 

Conclusão

Percebeu como o entreposto aduaneiro é um assunto interessante, especialmente para os importadores? Vale a pena considerar todas as vantagens e benefícios dessa modalidade e encontrar um terminal alfandegado perto de você. 

Nisso, a Lachmann Terminais é referência, realizando o gerenciamento total da armazenagem e logística integrada das mercadorias em âmbito nacional com total confiabilidade. 

O que acha de entrar em contato conosco, através do site ou e-mail comercial@terminais.com.br,  para saber mais sobre os terminais alfandegados e benefícios que eles podem trazer ao seu negócio? 

Agenciamento Marítimo: Entenda o que é e sua importância

Um tema cada vez mais pesquisado no universo de serviços oferecidos ao comércio
internacional é o agenciamento marítimo.

Embora seja uma atividade iniciada há séculos, continua a oferecer inúmeras demandas,
sinalizando um crescimento exponencial para os próximos anos.

É muito comum surgirem dúvidas e indagações sobre o tema: o que é , como funciona e
quais as vantagens em contratar um agente marítimo para zelar pelos seus interesses nos
portos.

Pensando nisso, nós da equipe Lachmann desenvolvemos este artigo, esclarecendo tudo o
que você precisa saber sobre o agenciamento marítimo, bem como o que faz, de fato, uma
agência marítima e qual a sua importância.

Continue lendo para conferir todas as
informações!

 

O que é o agenciamento marítimo e qual a sua importância?

 

As agências marítimas são mandatárias dos armadores e afretadores, sendo responsáveis
por suprir e transmitir informações essenciais entre todos os envolvidos no transporte
marítimo, dentre eles as autoridades portuárias e entidades relacionadas com as
embarcações e cargas a serem movimentadas, tanto na importação, quanto na exportação.

As agências marítimas providenciam junto às autoridades portuárias, a atracação das
embarcações nos terminais portuários para a movimentação das cargas, assim como todos
os documentos necessários às operações do navio, dentro dos prazos devidos, além de
coordenar os fornecedores locais e manter um bom relacionamento com todos .

Para que isso aconteça a contento, o agente marítimo deverá coordenar a programação
dos seguintes serviços, dentre outros:

. Praticagem;
. Rebocadores;
. Amarração;
. Terminais;
. Abastecimento;
. Trocas de tripulações;
. Reparos;
. Vistorias das autoridades;
. Obter autorizações de Atracação e desatracação;
. Efetuar pagamentos de taxas das autoridades anuentes;

Como funciona o agente marítimo?

agencia marítima: porto com navios e andaimes

Todas as etapas do processo de transporte marítimo são providenciadas pelo agente
marítimo, que coordena os serviços relacionados às escalas das embarcações nos portos,
desde a atracação, documentação e despacho junto às autoridades.

O agente marítimo precisa estar atualizado e entender cada uma das etapas do transporte
marítimo de mercadorias e saber, exatamente, como intervir para otimizar a jornada
portuária, facilitando a circulação de informações essenciais entre cada uma das partes
envolvidas.

Cabe também ao agente marítimo cuidar das obrigações formais, documentais e dos
assuntos aduaneiros ligados ao comércio exterior, assim como, das operacionalidade dos
navios; desde os assuntos relacionados à tripulação até os eventuais reparos das
embarcações.

O agente marítimo atua como o elo de conexão entre as diversas entidades do segmento
marítimo:

. Armador,
. Afretador, que afreta a embarcação para realizar o transporte,
. Despachantes aduaneiros (profissionais que atuam junto às autoridades aduaneiras para
desembaraço das mercadorias),
. Exportadores e importadores
. E as autoridades marítimas, responsáveis pela fiscalização de cada etapa.

 

Quais as vantagens de contratar uma agência marítima?

 

Uma das principais vantagens é a segurança na obtenção, no trato e no compartilhamento
de informações fundamentais para as movimentações das embarcações, assegurando
operações mais eficazes e menos custosas.

Além disso, as agências marítimas conhecem os portos detalhadamente e,
consequentemente, todos os detalhes relacionados a documentações, prazos, fornecedores
e exigências de cada uma das autoridades locais.

O conhecimento da legislação de cada procedimento, desde a atracação do navio e
embarque de passageiros e tripulantes até as limitações e restrições relacionadas à
mercadorias e mantimentos, é da responsabilidade e conhecimento do agente marítimo.

Ainda no que tange à regulamentação, alguns documentos específicos, como a “Livre
Prática” (documento emitido pela Anvisa para o controle sanitário das embarcações),
precisam ser corretamente preenchidos e manuseados, a fim de que o navio possa acessar
ou deixar o porto.

Estes documentos são providenciados pelo agente marítimo, que conhece todos os trâmites
legais junto às autoridades de cada porto, tais como:

Anvisa,
Policia Federal,
Alfândega;
Autoridade Portuária, e
Capitania dos Portos

Porque contratar o agenciamento marítimo Lachmann

Contratar serviços de agenciamento marítimo é a melhor forma de otimizar a escala de um
navio em um porto, obtendo redução de custos e de tempo, porém, para evitar problemas e
“dores de cabeça”, é necessário contratar a empresa certa.

Isto significa dizer que, além de estudar o mercado e entender como funciona o
agenciamento marítimo é preciso escolher cuidadosamente, qual a empresa mais
competente do mercado para atuar em nome da sua empresa e dos seus navios em cada
porto.

A sua melhor opção neste caso, é escolher os serviços da Lachmann, suportado por um
modelo integrado de operação, conectando a cadeia de logística do comércio exterior
brasileiro desde 1927.

Adicionalmente, a Lachmann disponibiliza os seus serviços em mais de 23 portos
brasileiros, tendo representação mundial em cerca de 1.800 portos, como único membro
brasileiro associado da Multiport Ship Agencies, maior rede global de agências marítimas,
comprovando a sua experiência, competência e compromisso com o sucesso dos seus
clientes.

Os segmentos onde atuamos são:

  • Liner: experiência e conhecimento no atendimento personalizado a alguns dos principais
    armadores de linhas regulares do Mundo;
  • Tramp: tradição no atendimento dos diversos segmentos e commodities, com atuação de
    equipe dedicada apoiando os principais participantes do mercado;
  • Projetos: flexibilidade na busca por soluções que traduzem nossa eficiência na prestação de
    serviços de agenciamento marítimo customizados, para os diferentes projetos;
  • Atendimentos especiais: qualidade, conhecimento e agilidade traduzem os nossos serviços
    em atendimentos especiais, inclusive navios de marinhas de diversos países que visitam o
    Brasil.

Para saber mais sobre o serviço de agenciamento marítimo, basta entrar em contato com a
Lachmann através do nosso site e nossa equipe especializada responderá prontamente a
sua solicitação.

Conclusão

Percebeu como o agenciamento marítimo é essencial para o bom desempenho operacional
da sua frota que regularmente escala os diversos portos no Brasil?
Contratar este serviço é fundamental para o seu sucesso!

Solução imediata para seus problemas de armazenagem e fugindo dos custos com Demurrage

Somos a solução emergencial e definitiva em meio a retomada da Importação no país e crescimento exponencial da exportação, principalmente da carga movimentada através do Porto de Santos.

A larga permanência dos containers no Porto, em razão do retorno paulatino da indústria na Importação, em conjunto ao aumento brusco da exportação pelo câmbio, tem gerado falta de espaço e problemas diversos nas operações.

Além disso, temos testemunhado problemas de infraestrutura na zona primária, que tem gerado a impossibilidade de permanência das unidades descarregadas na modalidade de Importação e a sugestão de retirada, após a descarga, pelos próprios prestadores.

Além de receber as unidades, localizados ao lado de Santos e nos arredores do maior polo industrial do país (SP), mais especificamente São Bernardo do Campo, a Lachmann pode desovar sua carga na modalidade de entreposto ou carga de consumo, evitando os custos exorbitantes de demurrage.

Para celebrar a colaboração logística, na carga fria e principalmente no fármaco, temos nossas câmaras frias com os melhores preços de mercado e com todas as licenças para que sejamos, de fato, o impulso de seu negócio e a redução, definitiva, do custo total.

A unidade de Taubaté também entra com toda estrutura para a carga do Vale do Paraíba, sendo a melhor alternativa tarifária e operacional, inclusive para cargas do Rio de Janeiro.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Lachmann Agência Marítima esclarece que não é alvo da investigação da Polícia Federal
sobre o vazamento de óleo que atingiu a costa do Brasil.

A agência foi tão somente
solicitada pela Polícia Federal a colaborar com as investigações. A agência segue à
disposição das Autoridades para quaisquer informações adicionais.

Fundada em 1927, a Lachmann Agência Marítima atende vários navios de diversos
armadores que escalam os portos brasileiros, fornecendo serviços relacionados à entrada
e saída nos portos. Esses serviços correspondem ao atendimento das normas
relacionadas aos órgãos anuentes, como Anvisa, Capitania dos Portos, Polícia Federal,
Receita Federal, Docas e outros, e coordenação da contratação de serviços portuários
relacionados, como praticagem, rebocadores, lanchas de amarração e outros.

A agência marítima é uma prestadora de serviços para as empresas de navegação, não
tendo nenhum vínculo ou ingerência sobre a operacionalidade, navegabilidade e
propriedade das embarcações.

Lachmann Agência Marítima

Inauguração das Câmaras Frias – Unidade São Bernardo do Campo

Lachmann Terminais, empresa do Grupo Lachmann, inaugura em sua unidade alfandegada de São Bernardo do Campo, duas câmaras frias, com foco no segmento farmacêutico e Healthcare.
Somadas às 32 tomadas para contêineres reefer, constitui um parque frigorífico de relevância na região do Grande ABCD, no Estado de São Paulo.
Compondo 510 posições pallet, as câmaras foram construídas seguindo as mais rigorosas normas técnicas deste segmento.
A inauguração das novas câmaras, uma climatizada para temperaturas de 15ºC a 25ºC, e outra refrigerada de 2ºC a 8ºC, acontecerá hoje, 08 de agosto de 2019, na unidade terminal de SBC – SP.
Com duas unidades alfandegadas, uma no município de São Bernardo do Campo e outra no município de Taubaté, o Grupo Lachmann se consolida como uma das principais portas para o comércio exterior brasileiro.