Plano de carga de navios

Plano de carga: informações essenciais sobre essa documentação

Pare um pouco e pense: quantas cargas são transportadas, por dia, no mundo todo? Uma quantidade imensa, sem dúvida alguma. E para que tudo isso seja movimentado com organização e cumprimento de prazos, existe o plano de carga. 

Então, isso significa que, não importa o tipo de importação ou exportação, é crucial ter um planejamento para suas operações. 

Para esclarecer esse assunto, nós da equipe Lachmann vamos falar sobre o conceito do plano de cargas, o que ele deve trazer como informações, dentre outros pontos muito importantes.

Continue a leitura do artigo e aproveite as informações! 

O que é um plano de carga

O plano de carga é um tipo de documento com o objetivo de tornar as cargas e descargas — de navios — mais práticas, ágeis, seguras, organizadas e  no menor custo possível. 

Com isso, é possível otimizar todos os aspectos das operações e garantir a estabilidade do navio (durante as viagens). Além do mais, fica mais fácil evitar o remanejamento de containers. 

Com relação a norma que regulamenta a obrigatoriedade do plano de carga essa é questionável pois a NR18 e NR12 possuem algumas citações que se referem a movimentação de cargas por guindaste móvel e esse tipo específico de operação é planejada por meio de outro documento chamado plano de rigging.

Entenda a importância do plano de carga para uma logística eficiente

O que é um plano de carga e sua importância para a logística

O transporte marítimo é uma das grandes soluções para comercializações entre países. Afinal, as embarcações têm capacidade para suportar toneladas e toneladas de cargas. 

Outro ponto interessante é que o deslocamento via mar é mais barato, se comparado ao transporte aéreo, por exemplo. 

Essas facilidades tornam os navios pontos-chave para importações e exportações. 

Só o Brasil, por exemplo, exporta: petróleo, soja, minério de ferro, milho, carnes, açúcar, farelo de soja e muito mais. 

O Porto de Santos, mesmo, tem movimentações impressionantes de mercadorias. Para se ter uma ideia, em 2021, passaram mais de 147 milhões de toneladas por lá — um recorde, aliás. 

Mas, por que estamos falando sobre essas movimentações? 

Tudo isso para dizer que: o transporte marítimo, ao redor do mundo, é intenso. E se não houver um plano de carga, tudo vira um caos. 

Imagina, por exemplo, você chegar agora no Porto de Santos com um navio cheio de vinhos portugueses. Você está sem um plano e precisa descarregar tudo quanto antes. 

O que aconteceria, nesse caso, seria uma espera gigante para a descarga — o que, consequentemente, causaria desperdício de tempo e de dinheiro com o ônus pelo demurrage de container, por exemplo.  

Sendo assim, o plano de carregamento de navio serve para viabilizar o transporte (isso como um todo). 

Entenda o que compõe um plano de cargas

Mas, afinal, como o plano de carga consegue facilitar os processos? O que ele traz como informações? 

Veja o que é preciso informar no documento: 

  • quantidade da carga;
  • dimensão da carga;
  • peso da carga;
  • mercadorias liberadas para os portos envolvidos nos processos;
  • cuidados para descarga de mercadorias;
  • capacidade de armazenamento do porão do navio;
  • capacidade de resistência do piso;
  • capacity plain do navio (capacidade operacional do navio);
  • tolerância prevista;
  • ações, em caso de mudanças climáticas (chuva, tempestade, afins). 

Fora as informações padrão já mencionadas, o plano pode ter particularidades. 

Nesse caso, por exemplo, entram informações sobre: operar ou não em condições climáticas adversas, compartilhamento de navio (ou seja, cargas de várias empresas transportadas em uma só embarcação, etc.). 

E qual o papel do Ship Planner nessa atividade? 

O Ship Planner é o profissional responsável por elaborar o planejamento das cargas dentro do navio de contêineres através de sistemas que permitem organizar a distribuição das mercadorias visando sempre a redução de custos, a segurança e melhoria na logística. 

Você sabia? Negligenciar o plano de carga pode ser realmente perigoso

O planejamento de carga, de fato, cuida de toda a logística das mercadorias. Mais do que isso, ele evita possíveis problemas sérios. Alguns exemplos disso são: 

  • atraso no embarque ou desembarque;
  • desperdício de tempo;
  • perda de dinheiro;
  • desperdício de mercadorias (que tenham prazo de validade ou que precisem de cuidados especiais);
  • entre outros. 

Além disso, a negligência pode causar acidentes graves…

Por exemplo, se a carga dos conteiners for perigosa (explosiva) e, mesmo assim, transportada em um compartimento do navio onde faz muito calor — há o risco de explosão. 

Nesse caso, o desperdício pode ser gigante, sem contar nos riscos para a tripulação.

Plano de carga na logística de importação

O Agenciamento Marítimo da Lachmann pode te ajudar com tudo isso. Possuímos cobertura nacional, além de agentes ao redor do mundo. Saiba mais! 

Conclusão

Deu para notar que o planejamento de cargas é algo que demanda bastante atenção, certo? 

Ao mesmo tempo, é imprescindível adotar esse tipo de procedimento. 

Afinal de contas, ele ajuda a garantir operações de transporte mais seguras, práticas, ágeis e econômicas. Muito além disso, pode evitar até acidentes graves. 

Diante disso tudo, conte com a tradição e excelência da Lachmann!

O serviço de agenciamento marítimo já prevê e realiza todos os cuidados necessários, para o transporte de cargas. 

Tenha todo o auxílio de um agente marítimo para encontrar os melhores portos (ao redor do mundo), providenciar documentos e despachos, negociar com fornecedores, contratar serviços e atendimentos à tripulação, e muito mais! 

Saiba outras informações, por aqui, e tenha sucesso em importações e/ou exportações!

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *