Informações sobre redespacho

Redespacho de mercadorias: informações valiosas para a sua logística

Mesmo as grandes e pulverizadas transportadoras, podem muitas vezes não dar conta de atender todos os lugares, principalmente os mais remotos, e aí que o redespacho desafoga a logística e ainda pode ser bem positiva para sua empresa.

Até o setor público utiliza do artifício do redespacho, seja para agilizar o prazo de entrega de algum item importante ou para chegar em locais de difícil acesso, então até os Correios fazem uso disso.

Entender como funciona o redespacho na prática, as obrigações legais em torno e como utilizá-lo de maneira vantajosa, é o que você verá no conteúdo de hoje e poderá tirar bons insights para aplicar na logística da sua empresa.

Boa leitura.

Entenda o que é redespacho

Imagem de um operador realizando a inspeção de mercadorias ilustrando o que é redespacho.

Tecnicamente, o redespacho é realizado quando uma transportadora se utiliza do serviço de outra para executar uma entrega onde não seria possível ou não haveria tempo hábil para ser concluída.

Imagina que sua transportadora saiu com cargas para uma rota que vai do estado de São Paulo até o sul, e no meio existe um pacote para algum estado do nordeste, nesse caso, o passo mais lógico é fazer um redespacho para otimizar a entrega e não interferir na roda.

Esse é apenas um dos exemplos de como o redespacho funciona na prática, porém, além disso há muitas outras aplicações que você pode considerar na hora de montar seu planejamento logístico. 

Saiba como fazer um redespacho de mercadoria

A transportadora que solicita o serviço é chamada de redespachante, enquanto a empresa contratada para cumprir o percurso de entrega é conhecida como redespachada.

Nesse ponto é importante lembrar que as responsabilidades com a integridade da carga e todas as documentações ficam por conta da redespachante, então a única tarefa terceirizada no caso é o trajeto apenas.

Mesmo assim, há vários tipos de redespachos que você pode utilizar na sua empresa, e principalmente, há momentos adequados para utilizar esse tipo de serviço como estratégia logística.

Entenda quando o redespacho geralmente é feito

Via de regra o redespacho é utilizado para os momentos em que uma transportadora não consiga chegar em um determinado destino por qualquer motivo que seja, mas dentro de uma estratégia pode ser aplicado em outros contextos.

O que costuma acontecer é que grandes transportadoras, com muitos clientes, pode em algum momento receber uma solicitação para fazer uma entrega onde não atua, e como seria inconveniente para esse cliente ter que buscar outra solução, por questões burocráticas, a própria transportadora busca uma redespachada e conclui o serviço, mantendo o cliente satisfeito e o serviço concluído com sucesso.

3 tipos de redespacho: conheça eles

Mercadorias armazenadas em um terminal alfandegado representando os tipos de redespacho.

Como dissemos, não há apenas um tipo de redespacho, na verdade pode-se dizer que há pelo menos 3 modelos muito utilizados no dia a dia logístico de transportadoras e empresas de comércio exterior.

A escolha de cada tipo de redespacho vai depender das condições que o transporte precisa, da localização do destino e dos custos desse translado, então vamos entender cada uma delas.

Redespacho

O redespacho básico é o que já falamos extensivamente acima, e seu funcionamento é bem simples, uma transportadora que contrata uma terceira para concluir uma entrega que está fora do raio de atuação.

Aliás, vale dizer que existem muitas empresas especializadas em redespacho, e podem até ser afiliadas de grandes transportadores, assim o processo pode ser ainda mais eficiente.

Redespacho Intermediário

Aqui temos o redespacho intermediário, que consiste num modelo onde há mais de uma redespachada, e sim, isso acontece bastante, principalmente quando há necessidade de mais de um modal de transporte para concluir a entrega.

Por exemplo, há comunidades em alguns locais do Brasil cujo acesso só pode ser feito por barco, então, a empresa que só faz transporte rodoviário, inevitavelmente precisará contratar outra para concluir essa etapa do trajeto.

É uma ótima solução logística para cobrir longas distâncias que transportadoras utilizam há tempos e pode funcionar também nas suas operações.

Subcontratação de transporte

Essa modalidade é um pouco mais complicada, e consiste nos casos em que uma transportadora contrata uma redespachada para assumir toda prestação do serviço.

É uma maneira da redespachante não precisar fazer nenhuma parte do processo de coleta, transporte e entrega, ainda assim, é a responsável por atender a empresa que solicitou o serviço.

Qual a diferença entre redespacho e subcontratação?

A principal diferença é que no caso de subcontratação, a redespachante não atua em nenhuma etapa e cabe a redespachada fazer todo o serviço da entrega e isso implica na otimização do tempo da transportadora.

A subcontratação é amplamente usada por grandes companhias de logísticas que anexam pequenas empresas como afiliadas para realizarem transportes para localidades variadas.

Muitas vezes é uma opção utilizada para reduzir custos de frota e mão de obra.

Entenda o que é o CTE de redespacho e quem emite esse importante documento

A resposta mais direta para esse questionamento é que todos os envolvidos devem emitir o CTe, mas não são exatamente o mesmo documento.

Quem emite o CTE? Veja exemplos

A redespachante é quem emite o CT-e normal, com o valor integral do serviço e detalhando os impostos. Já a redespechada, fará a emissão de um CT-e de redespacho (sim, existe um documento específico para isso) que deve conter a origem e o destino final, o remetente, o redespachante e os demais dados relevantes para o processo.

Operador fazendo o redespacho de mercadorias em um terminal alfandegado com o cte emitido.

Dicas do que se pensar antes de fazer redespacho

Para considerar o redespacho como algo viável na sua operação logística, é preciso entender as vantagens e desvantagens.

As principais vantagens consistem na ampliação da sua rede de distribuição, o que vai te permitir atender clientes de outras localidades. Também oferece uma otimização das entregas, maior competitividade e até uma redução de custos, principalmente com mão de obra.

Quanto às possíveis desvantagens, podemos dizer que mesmo que você faça o redespacho, a responsabilidade pelo serviço ainda é da sua empresa, por isso, é importante escolher redespachadas que tenham credibilidade e entregue de maneira eficiente.

Para isso, uma boa infraestrutura logística conta muito, então esse é um bom diferencial para você procurar em um parceiro logístico.

Terminais Alfandegados Lachmann: infraestrutura completa de serviços, órgãos e ferramentas para a sua logística. Confira todas as informações aqui!

Conclusão

O redespacho é uma estratégia muito válida e amplamente utilizada por transportadores no comércio nacional e internacional, pois amplia o alcance das entregas de maneira menos onerosa para as empresas.

Quando bem aplicada, essa ideia pode ajudar a sua empresa a conseguir mais clientes e ser mais competitiva no mercado, por isso vale ao menos considerar essa tática na sua logística.

Por fim, faça esse processo com quem entende do assunto, para isso, conheça mais das soluções da Lachmann.

Write a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *